Rui Cunha é uma figura bem conhecida em Portugal, por sua simpatia e principalmente por seu profissionalismo, pois faz vinhos maravilhosos e muito reconhecidos por lá, na Quinta Da Covela (Minho / Vinho Verde) e Quinta da Boa Vista (Douro).

A Covela, pra mim, é um dos grandes expoentes de região, com vinhos que expressam bem o terroir da região. E nada melhor que provar os vinhos conversando com quem faz: o próprio Rui Cunha, num bate papo regado a bons vinhos e boa comida do Tasca da Esquina, a convite dos amigos da Winebrands, importadora exclusiva dos vinhos deles.

O primeiro vinho e pra mim o mais significativo deles, o Covela Avesso 2015, é um branco com show de mineralidade e de cítricos. Vinho leve, fácil de beber, fresco, de uma uva que não é a principal por lá (Alvarinho é a principal), mas que se mostra maravilhosa e já tem gente especializada em produzir Alvarinho, que está também produzindo Avesso, pelos ótimos resultados que tem dado. Este vinho custa R$ 80,00 – um ótimo custo benefício.

O Covela Escolha Branco 2013 é um vinho mais encorpado, mais estruturado, até por ter mais ou menos 30% de chardonnay, uma uva que dá corpo ao vinho. Tem menos frescor que o Avesso, mas mesmo assim, é bem marcante. A chardonnay aqui aparece bem, com abacaxi e pêssego, mas o cítrico da Avesso tbm se mostra bem. Não passa por barrica. Outro bom custo x benefício, de R$ 135,00.

O Covela Rosé 2015 é um vinho rosé também muito fresco, feito 100% com Touriga Nacional, uva mais famosa do vizinho Douro. Maceração rápida de mais ou menos 2 horas e sem passagem por barrica. Frutas vermelhas e limão na nariz são as principais características. Outro bom custo da Winebrands: R$ 80,00.

Partindo pro tinto, o Boa Vista Reserva 2013, vem da propriedade da Quinta da Boa Vista, na região do Douro. Neste projeto, Rui Cunha, em parceria com o Jean Claude Berruet, que foi, por 44 anos, o enólogo do Chateau Petrus.  Um vinhaço! Combina complexidade, acidez, corpo e frutas de uma maneira ímpar. Um corte de Touriga Nacional, Touriga Franca e Tinto Cão, que tá pronto pra beber, mas vai envelhecer que é uma beleza!

Fora a simpatia do Rui, sem dúvida os vinhos da Covela são excelentes opções para quem quer conhecer melhor os vinhos do Minho/Vinho Verde de uma forma mais descontraída e irreverente e também a seriedade e consistência dos Douros da Boa Vista!

Abraços e Saúde!

Déco